Categoria: Notícias

Postado em 11/08/2017 15:04

Ato contra a Reforma da Previdência e Trabalhista ocupa as ruas de Aracaju nesta sexta, 11

Nesta sexta-feira pela manhã, em Aracaju, aposentados e pensionistas, trabalhadores desempregados, a ocupação por moradia 17 de Dezembro e Dandara, ocuparam as ruas do centro de Aracaju para protestar contra a Reforma da Previdência e pela não aplicação da Reforma Trabalhista. O ato foi uma iniciativa da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (COBAP), em parceria com a CSP-Conlutas, o Sindipetro AL/SE, o SOS Emprego e o movimento Luta Popular.

“O ato foi muito positivo e representativo. Estiveram presentes delegações do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Bahia, mais a representação das federações de 22 estados, filiadas a COBAP. Alcançamos nosso objetivo, de voltar a agitar nas ruas a necessidade das lutas contra os ataques do governo. Além disso, entregamos a proposta aos deputados na Assembleia Legislativa do Estado, para que se posicionem contra o desmonte e privatização da Petrobras e contra a Reforma da Previdência”, avalia Alealdo Hilário, diretor do Sindipetro AL/SE e secretário geral da COBAP-SE.

O diretor do Sindipetro AL/SE, Edvaldo Leandro, falou no ato da necessidade da classe trabalhadora continuar nas ruas contra as privatizações, a retirada de direitos e as reformas. “Nós iremos barrar sim a Reforma Trabalhista e da Previdência. O objetivo dessas reformas é atender os interesses dos banqueiros e do empresariado internacional. Nós também estamos aqui para defender a Petrobras e o Petróleo Brasileiro.  Por isso precisamos continuar nas ruas”.

Bruno Dantas, diretor do Sindipetro, em nome da CSP-Conlutas, aproveitou o ato para fazer um chamado a construção de uma nova greve geral no país. “Nós precisamos construir uma nova greve geral. Vamos mostrar que o governo Temer não vai aplicar na prática nenhuma reforma, porque a classe trabalhadora brasileira vai continuar lutando. Nesse sentido, faço um convite ao congresso da CSP-Conlutas em outubro, em São Paulo, para barrar armar o plano de luta para impedir a aplicação da Reforma Trabalhista, a aprovação da Reforma da Previdência e a privatização da Petrobras”. 

 

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias