Categoria: Notícias

Por Sindipetro em 22/03/2018 18:05

Luta contra o fechamento da Fafen-SE ganha força em todo o estado

Nesta quarta-feira, 21, o Sindipetro AL/SE convocou os trabalhadores da Fafen Sergipe, próprios e terceirizados, para protestar contra o fechamento da fábrica e a retomada dos investimentos. O sindicato também defende a abertura das contas da fábrica, para apurar se existe mesmo prejuízo e qual a origem.

O prejuízo que a gestão da Petrobras de Temer (MDB) e Pedro Parente dizem que existe, em boa parte, é consequência do aumento do preço do gás que a própria Petrobras fornece. Outro motivo, que é pouco dito por aí, tem haver com o corte de investimentos. A Planta de Sulfato de Amônia, construída em 2014, hoje está parada. Ou seja, o prejuízo, caso ele exista, foi projetado pela própria gestão da empresa, a mando do governo, para justificar o fechamento e depois vender.

Em assembleia os trabalhadores decidiram que vão resistir:

1- Nenhum trabalhador vai abandonar a fábrica;

2 - Fazer assembléias permanentes;

3- Eleger comando de base;

4- Construir Comitê Amplo em Defesa da Fafen;

5_ Em caso de qualquer retaliação e redução de efetivo, fazer greve de ocupação.

FORTE APOIO

Petroleiros aposentados, da velha guarda que resistiu e lutou contra a privatização da Petrobras na década de 80, nos anos 90 e no início dos anos 2000, também marcou forte presença. São lutadores da antiga, que se colocam de novo a postos e trazem junto consigo toda uma experiência de luta e enfrentamento.

Outras organizações políticas e sindicais também foram ao ato, a exemplo da CSP-Conlutas, do Sindicagese, do PSTU e do PSOL. O vereador de Aracaju, Iran Barbosa, do PT, também marcou presença e o deputado federal João Daniel, também do PT, enviou um representante.

PELA RETOMADA DOS INVESTIMENTOS

Outros políticos e parlamentares, inclusive o próprio governador, Jackson Barreto (MDB), que é do mesmo partido de Michel Temer, já se manifestaram publicamente contra o fechamento da fábrica.

É importante exigir do governador, dos senadores, deputados, prefeitos e vereadores, que realmente levem a sério a defesa da FAFEN e da Petrobras em Sergipe. Além de impedir o fechamento, é necessário garantir a retomada dos investimentos, para recuperar os empregos perdidos, os equipamentos e a planta industrial, para que a fábrica volte a operar com o seu potencial máximo.

 Também é preciso barrar o processo de desmonte e privatização da Petrobras em Sergipe. As estações de óleo e gás do campo terrestre, depois da Petrobras ter investido bilhões na reforma delas, estão sendo privatizadas, através da terceirização de toda a operação.

UNIR TODA A CLASSE TRABALHADORA

Na segunda-feira, 26, às 18h30, será realizada uma plenária ampla, na sede do Sindipetro AL/SE, para lançar um comitê contra o fechamento da Fafen. O objetivo do comitê é mobilizar toda a classe trabalhadora e a população do estado de Sergipe para se mobilizar contra essa tragédia. Também transformar essa campanha em uma luta nacional, construindo a unidade com trabalhadores de outros estados, que estão passando pela mesma situação, a exemplo da FAFEN Bahia.

CALENDÁRIO DA CAMPANHA

- Assembleias permanente na base da FAFEN-SE, todos os dias, às 7h da manhã e às 15h com o pessoal de turno.

- Sexta-feira, 23/03, às 9h da manhã - Audiência na Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (ALESE) - O processo de desmonte e o fechamento da Fafen;

- Segunda-feira, 26/03, às 18h30 - Plenária aberta na sede do Sindipetro AL/SE - lançamento do comitê  e apresentação do plano de ação e luta em defesa da fAFEN;

- Terça-feira, 27/03, às 17 horas - Audiência pública na câmara de vereadores do município de Laranjeiras.

 

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias