Categoria: Notícias

Por Sindipetro em 14/11/2018 15:14

Com luta, trabalhadores da Conterp conquistam reajuste de 4,19%

Chegou ao fim a Campanha Salarial dos operários da Conterp, que prestam serviço nas áreas da Petrobras em Sergipe, na Sede da Rua Acre, no Tecarmo e em Carmópolis. Nesta terça-feira, 13, ocorreu a última audiência de conciliação do dissídio de greve, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

“A categoria sai fortalecida dessa luta, depois de um enfrentamento duro contra os ataques da patronal, que veio com propostas arrasadoras, querendo ir pra um ajuste econômico, de arrocho salarial, tanto do ponto de vista salarial, como dos benefícios”, afirma Bruno Dantas, diretor do Sindipetro AL/SE.

Os trabalhadores da Sede foram para a ofensiva, entraram em greve e deram exemplo. A proposta inicial, feita pela empresa, foi de 3% de reajuste salarial. Os trabalhadores chegaram ao final com a proposta de reajuste pelo IPCA, de 4,19%. Até agora é o maior índice conquistado pelos trabalhadores das empresas terceirizadas. É igual ao índice conquistado na Petrobras.

“Mesmo não sendo o reajuste almejado, só foi possível alcançar esse percentual pela via da mobilização e da democracia operária, com todas as decisões tomadas pela maioria em assembleia. A participação de uma comissão de base acompanhando todas as negociações também foi fundamental para que os trabalhadores confiassem em si mesmos”, explica Bruno.

A patronal tentou derrotar a greve, ao judicializar com o dissídio, pedindo a abusividade do movimento, mas não conseguiu. Os trabalhadores demonstraram que a greve era legal, que tinha propósitos, tinha uma pauta e estava dentro da data base.

Agora precisamos seguir em frente e nos unir cada vez mais para fortalecer nossa organização e nossa luta, para nos defender dos ataques dos patrões e dos governos. Junte seus colegas, procure um dos nossos diretores e filie-se ao Sindipetro AL/SE. Juntos, somos muito mais fortes.

Confira o resultado da campanha salarial:

1. REAJUSTE SALARIAL: reajuste IPCA 4,19%, observado o reajuste de 7,08% do cargo de operação de produção das estações – de R$ 1.100,00 para R$ 1.200,00, retroativos a 1º de setembro de 2018. O retroativo será pago em três parcelas: dezembro, janeiro e fevereiro;

2. TICKET ALIMENTAÇÃO: R$ 15,00 (somente almoço) R$ 21,00 (café da manhã e almoço);

3. CESTA BÁSICA: R$ 200,00;

4. ABONO DOS DIAS DE GREVE: Os dias paralisados pela greve entre 17 e 31 de outubro de 2018, serão 50% abonados pela Conterp, e os outros 50% serão convertidos em débito em banco de horas, que serão compensadas pelos trabalhadores, durante o contrato de trabalho.

5. PUNIÇÕES: A Conterp se compromete a não promover retaliações, perseguições, punições ou demissões dos trabalhadores que participaram da greve, em razão desta participação.

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias