Categoria: Notícias

Por Sindipetro em 11/01/2019 10:17

Quem matou e quem mandou matar Marielle e Anderson? Queremos resposta!

Marielle Franco e Anderson Gomes foram assassinados há 301 dias e ninguém foi detido. Ontem (8), uma campanha nas redes sociais cobrava: “300 dias: Quem matou e quem mandou matar? São as perguntas que o presidente Jair Bolsonaro, o governador do RJ, Wilson Witzel, e a PF precisam responder”, entre os que encamparam diariamente a cobrança, estava a Ponte Jornalismo.

Mas não é somente uma campanha de redes sociais, a ONU (Organização Mundial da Saúde) cobrou uma resposta ao governo de Jair Bolsonaro (PSL). A carta foi emitida no dia 31 de dezembro de 2018 em Genebra, e chegou ao gabinete do novo governo no seu primeiro dia de trabalho. O texto vai permanecer em sigilo até março, quando a queixa e a eventual resposta do governo brasileiro serão publicadas nos sites da ONU.

A divulgação feita pelo Estadão informa que o texto alerta o governo de que os relatores poderiam considerar fazer uma declaração pública à imprensa internacional para falar sobre a queixa dirigida ao Brasil.

A iniciativa expressa que os especialistas internacionais pretendem acompanhar de perto a aplicação da política de segurança e de direitos humanos por parte do novo governo.

Segundo o Estado, nem o Palácio do Planalto e nem o Itamaraty deram uma responderam à cobrança feita pelos relatores.

Os que lutam em defesa dos direitos humanos, dos trabalhadores, dos moradores das periferias e das favelas também reforçam a cobrança e exigem a punição imediata dos mandantes e dos assassinos de Marielle e Anderson. O atraso nas investigações demonstra não haver vontade política para desvendar o crime.

A vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista Anderson foram assassinados no Rio de Janeiro no dia 14 de março de 2018, causando comoção e grandes manifestações de protesto em todo o país.

Fonte: CSP-Conlutas

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias