Categoria: Petrobras

Por imprensa-al em 03/07/2020 16:13

Direção da Petrobrás mira não só o desmonte da empresa como ACT dos petroleiros

03/07/2020

 

A política de destruição contra a Petrobrás deflagrada pelo presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Petrobrás, Castello Branco, também estende seu braço para desmontar as conquistas históricas presentes no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos petroleiros. Contrariando todo o bom senso que o momento exige, onde todas as atenções deveriam ser para combater o novo Coronavírus, o alto escalão da companhia só tem uma proposição: passar o rolo compressor nos direitos dos trabalhadores! A empresa negou a reivindicação da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e dos sindicatos filiados de prorrogar o ACT por mais um ano. Ao mesmo tempo, já veio com o “facão” afiado para cortar uma série de benefícios do atual acordo.

Em negociação, na última terça-feira (30), ficou claro a intenção da empresa de utilizar da pandemia como mais um artifício nefasto para retirar direitos. A direção da companhia desdenhou das reivindicações da categoria. Negou, por exemplo, a reposição da inflação nas tabelas salariais e benefícios educacionais, mas não hesitou em propor novos ataques ao ACT e a organização dos trabalhadores. Propostas como adiamento do pagamento de horas-extras para setembro, mudança na relação de custeio da AMS de 70x30 para 60x40 e fim da gratificação de campo terrestre de produção, atingem em cheio tanto ativos como aposentados e pensionistas.  

Não há como duvidar do caráter desumano e impiedoso da empresa neste momento. A política de Bolsonaro, Guedes e Castello Branco tem apenas um objetivo: prosseguir com o projeto de desmonte da Petrobrás com vendas dos ativos estratégicos, imposição de um plano de resiliência, anúncio da venda de todo o Polo da Petrobrás em Alagoas e, agora, mais ataques articulados ao ACT dos petroleiros.

Isso tudo demonstra que a categoria não pode esperar por um “milagre”, como também aguardar que o sindicato ou outro companheiro lute por você. Eles querem “passar a boiada”, mas a responsabilidade de lutar em defesa da Petrobrás, dos ativos de Alagoas e Sergipe é um compromisso de cada um dos petroleiros. Somente a nossa união será capaz de garantir a prorrogação do ACT, combater a ruína da AMS e impedir a venda da Petrobrás em Alagoas e no Brasil!

Basta de perdas! Merecemos mais!

A vida em primeiro lugar!

 

 

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias