Categoria: Petrobras

Por imprensa-al em 03/07/2020 17:10

FNP orienta que petroleiros não assinem, por enquanto, o “Termo de Ciência” para participação nas atividades do teletrabalho

03/072020

A FNP tomou conhecimento da proposta do termo para ajuda de custo elaborado pela empresa. A orientação é que a categoria não assine, nesse momento, e aguarde o posicionamento dos sindicatos para tomar qualquer decisão.

Na nossa interpretação, esse termo vem tentar atravessar a ação judicial dos sindicatos, com o objetivo de estabelecer um acordo fora da negociação coletiva pleiteada e de termos que dela viriam. Uma das evidências disso é que tão logo a empresa divulgou a notícia, se manifestou no processo judicial.

A FNP e seus sindicatos vão fornecer informações com o embasamento e seriedade necessários, diferente dos turbilhões de fake news e falta de transparência protagonizados pela diretoria da empresa.

Nesse sentido, nosso jurídico está avaliando o termo e brevemente irá se pronunciar sobre o tema.

A FNP entende a ansiedade da categoria. A política de sufocamento protagonizada pela alta direção da empresa, que desgasta boa parte dos trabalhadores em uma época já tão difícil quanto a pandemia, pode fazer com que essa ajuda pareça algo inquestionável.

Mas nós, como representantes da categoria petroleira, temos a obrigação de apontar os caminhos e consequências dessa decisão, bem como a abrangência que a empresa pode dar a ela, evitando quaisquer eventuais "pegadinhas". 

Por isso, até lá, espera-se que a categoria tenha paciência, lembrando que a própria empresa deu até o dia 10 para receber no contracheque deste mês.

Lembrem-se que cada vez mais os trabalhadores serão tentados por ofertas incríveis que devem ser aceitas com muita rapidez e/ou com letras miúdas. Tudo indica que esse é mais um de vários capítulos de "corrida do ouro" em contratos com várias cláusulas que podem ou não ter consequências nocivas.

Assim, a FNP reitera: a saída deve, sempre que possível, ser coletiva. Os Sindicatos estão, como sempre, dispostos ao diálogo e à luta em defesa dos interesses da categoria.

Basta de perdas! Merecemos mais!

A vida em primeiro lugar!

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias