Categoria: Campanha Petróleo

Por direcao-al em 02/09/2020 14:56

BASES DO SINDIPETRO AL/SE INICIAM ASSEMBLEIAS REJEITANDO A PROPOSTA DA PETROBRAS

Petroleiros de Alagoas começam a reprovar proposta de ACT da Petrobrás

As primeiras assembleias dos petroleiros de Alagoas realizadas na última terça-feira (01),nas bases de Furado e Transpetro/Cais do Porto, rejeitaram, por unanimidade, a terceira proposta apresentada pela Petrobrás. Os trabalhadores também decidiram aprovar Estado permanente de assembleias e Estado permanente de greve, além de ratificaram a proposta da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) de prorrogação por mais um ano do Acordo Coletivo vigente.

Na avaliação dos Petroleiros, é inaceitável o uma proposta que determina reajuste zero para este ano e apenas a inflação para 2021. Os ataques da companhia atingem a categoria por todos os lados, especialmente os aposentados com relação ao reajuste da AMS, que chegam a 883%. Um aumento quase impagável num estágio da vida em que a assistência médica é imprescindível.

Já para os ativos, a empresa quer impor a resolução 23 da CGPAR, propondo um aumento médio que pode atingir 263% em dois anos. Hoje existe uma liminar que susta a aplicação da resolução nas bases dos sindicatos filiados à FNP, mas a intenção da companhia é anular a liminar por força da assinatura do ACT, que tem peso de lei.

São por todos esses ataques e contra a venda da Petrobrás em Alagoas e Sergipe que devemos continuar rejeitando essa proposta. Não dá para ficar assistindo a privatização da Petrobrás no Norte e no Nordeste do país sem reagir. É hora de mobilização em defesa do emprego e dos direitos da categoria.

Merecemos mais!

A vida em primeiro lugar!

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias