Categoria: Notícias

Por Sindipetro em 07/04/2021 14:46

NOSSO REPÚDIO ÀS PRÁTICAS ANTISSINDICAIS E SOLIDARIEDADE A DEYVID BACELAR

O Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos
Estados de Alagoas e Sergipe – SINDIPETRO AL-SE vem a público repudiar práticas antissindicais
e de assédio moral que vêm ocorrendo nas unidades da Petrobrás. São condutas articuladas
do comando da companhia que visam intimidar o conjunto dos trabalhadores (as) nas
mobilizações legitimas contra o desmonte acelerado da maior empresa pública brasileira.


A vítima mais recente das ações truculentas dos gestores da companhia foi o companheiro
Deyvid Bacelar, Coordenador Geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP). Bacelar recebeu
uma suspensão de 29 dias. Tal sanção equivale a uma espécie de “lei da
mordaça”, aplicada no momento em que o dirigente exercia o seu livre direito de manifestação
em defesa do emprego e contra a privatização da RLAM.


O viés fascista que caracteriza o governo Bolsonaro tem se disseminado como modelo de gestão
em diversas gerências da empresa, numa ofensiva nefasta contra à organização dos
trabalhadores e trabalhadoras.


É urgente, portanto, unificar as lutas da categoria contra os desmandos e arbitrariedades cada
vez mais ousadas da vassalagem anti-soberana da gestão bolsonarista da Petrobrás. Para o
SINDIPETRO AL-SE é fundamental defender a inviolabilidade dos direitos de liberdade sindical,
manifestação e expressão de pensamento. Por isso, sufocar tais garantias é um passo para
instalar o arbítrio das chefias e uma tentativa de impedir que a classe trabalhadora avance em
outros direitos. Isso não podemos permitir!

Outras da mesma categoria:

+ Ver Todas as Notícias